Tête-à-tête

Mulher guerreira

Hoje é o Dia Internacional das Mulheres! Na minha opinião, mais importante do que as conquistas que as mulheres obtiveram ao longo do ano, é a importância real de seu papel na sociedade! Profissional, mãe, dona de casa… Somos guerreiras e batalhadoras não importa no que estivermos envolvidas.

Parei, então, pra pensar sobre as diversas mulheres guerreiras que são exemplo para mim. São muitas! A começar dentro de casa, pelas minhas avós Lucie (in memorian) e Lydia, minha mãe e minha sogra. Fosse em casa ou trabalhando fora, sempre deram o seu máximo em prol (e amor) da família.

Eu poderia fazer um livro (ao invés de um simples post) sobre cada uma delas, mas hoje resolvi falar sobre uma apenas, em específico. Aprendi que mais importante do que fazer homenagens póstumas, é honrar as pessoas ainda em vida, e é isso que venho fazer aqui -Honrar em vida a minha avó Lydia!

IMG_7760

Vovó Lydia completará 94 anos no próximo Dia dos Namorados.

Ela está lúcida, anda sozinha, mas como qualquer outro ser humano de idade avançada, possui limitações, dificuldades em certos afazeres e precisa tomar diversas medicações.

Filha de um casal de imigrantes português e austríaca, a 5ª dentre os 8 filhos (e a única viva até hoje), minha avó não completou sequer o ensino fundamental. A vida não foi fácil para ela, mas nem por isso se deixou abater ou foi uma “coitada”.

20160308061306

Vovó com seus irmãos Ayres, Maria (Putê Putê, das bolachinhas de mel) e Lau.

Casou-se com o meu avô, um viúvo com 4 filhos pequenos (entre 6 e 2 anos de idade) aos 22 anos de idade. Ela os criou como se fossem seus, e ainda teve mais 3 filhos. Mas a  viuvez bateu à sua porta aos 49 anos de idade.

O grande dia!
Com 6 de seus 7 filhos e mais um bisneto

Mesmo com o pouco estudo e sem ter feito cursos de corte e costura, artesanato e culinária, fez (e bordou) o vestido de casamento das minhas tias (suas enteadas) com muito amor e carinho; teve uma sorveteria; vendia bolos e salgados para fora e com muita paciência e sabedoria ajudou os 7 filhos e noras a cuidar dos 21 netos recém nascidos em seu primeiro mês de vida.

Bisa Lydia e alguns de seus bisnetos

Se o assunto era agradar os netos, ela não se poupava, e entrava na cozinha para fazer mil e uma delícias, esbaldando-nos com doces e compotas caseiras sem igual! Lembro quano ela chegava em casa para nos visitar. Mesmo sendo uma viagem longa e cansativa,ela sempre levava consigo uma sacola cheia desses doces! Aliás, ela fez muitos docinhos, salgadinhos e bolos para os nossos aniversários.

Vó Lydia com alguns de seus 21 netos

Quando o assunto era férias, a casa dela era ponto certo! E se estivéssemos no racho do meu tio, ela não se continha! Era super competitiva quando se tratava de pescaria! Ficava até de madrugada pescando com a galera par, no dia seguinte, estar de pé cedinho pra limpar os peixes e fazê-los na hora do almoço.

IMG-20160226-WA0019
Fosse para apenas um ou para um batalhão, vó Lydia entrava sempre na cozinha com bom humor e muito carinho

A vida dela não foi fácil, mas nem por isso ela se deixou abater, e foi guerreira, exemplo de mulher!

Há cerca de um ano, após muita relutância, ela saiu de sua casa, onde morava sozinha, e se mudou para a casa do meu tio, em uma cidade que fica a algumas poucas horas de sua terra natal, onde morou a vida inteira. E lá, a Viviane, uma pessoa muito querida e de bom humor, ajuda os meus tios e primos a cuidar dela.

20160307132813
Lydião e sua fiel escudeira Viviane

Foi através da Vivi que nós duas nos falamos pela primeira vez (e até hoje) pela câmera do computador, e foi uma graça ver como ela – uma pessoa que viu tantas inovações acontecerem, como o próprio telefone e a televisão – ficou emocionada e maravilhada. E assim diminuímos um pouco da distância e da saudade.

A minha “Lydião” (como carinhosamente a chamamos) disse à minha mãe, há algumas semanas, que Deus havia se esquecido dela aqui na Terra. Ela anda tão cansada e triste por não poder mais ser ativa como antes e depender dos outros para tantas coisas que há dias em que ela simplesmente deseja morrer e ser levada por Deus.

Tentando animá-la um pouco, brinquei dizendo que a morte ainda estava com o endereço antigo dela. Pedi que ainda não fizesse a sua “atualização residencial” já que nos próximos meses ela ganhará mais 2 bisnetos (atualmente são 21) e eu ainda pretendo visitá-la. Por isso, era preciso que ela tivesse ânimo para levantar do sofá onde gosta de sentar diariamente para observar os ponteiros do relógio na parede, e passear na praça, visitar os netos e bisnetos que residem na mesma cidade, tomar um sorvete…

3 gerações / 4 gerações

É triste ver como muitas pessoas de terceira idade são desprezadas por suas famílias, quando deveriam ser exaltadas por toda a vida que levaram, por todas as conquistas, suas batalhas, e por toda sabedoria adquirida ao longo da vida.

Minha avó é uma mulher batalhadora, de garra, guerreira, pra quem não tem tempo ruim. Tenho orgulho de dizer que sou neta dessa mulher! Aprendi e aprendo muito com ela! Quisera eu ter 1/3 do talento que ela tem!

252943_1765280506568_7718741_n
Família reunida na festa de 80 anos

Com ela aprendi como é importante aproveitar o tempo que você tem na vida para amar de verdade, ajudar aqueles que precisam, fazer a diferença na vida dos outros (em especial aqueles que você tanto ama), descobrir e desenvolver os seus dons e talentos, mesmo que sozinha, mesmo que não seja para lucrar com isso, mas mais uma vez, simplesmente para fazer o seu melhor pelos outros.

IMG-20160224-WA0015
Vovó ajudando com as encomendas da Páscoa/2016 da Empório do Chocolate

Pessoas de terceira idade, como a Lydião, são ricas em cultura, conhecimento e sabedoria. Não as menospreze! Valorize-as! Aprenda com elas!

Vovó, na sua pessoa cumprimento todas as mulheres guerreiras, batalhadoras e amorosas nesse mundo afora pelo dia de hoje! E aproveito para agradecer tudo o que vocês fizeram e representam para as novas gerações! Te amo!

Beijinhos,

Michelle

Anúncios

5 comentários em “Mulher guerreira

  1. Mi, Deus foi muito genero quando nos proporcionou uma familia com pessoas tão especiais, um privilegio que nem tenho palavras pra expressar. Sua avó Lydia realmente é uma passoa muito abençoada e de muita sabedoria, é encantadora, assim como foi sua avó Lucie. Me emociona muito falar de mulheres tão grandiosas. E me emociono em saber que você esta seguindo os passos de suas avós, com tanta generosidade, compartilhando tudo o que aprendeu e vem aprendendo ao longo de cada dia. Obrigado por permitir que eu faça parte dessa historia.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s